quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Tormenta


Escrito durante a última tempestade aqui na cidade, com o céu ribombando feito tambor, só pedindo por uma letra.


Tormenta

Urra trovão
Arranca  da terra o  torrão
Rasga o céu num clarão
Crava a luz nesse chão

Parte e deixa ruir!

'Ranca-torrão
Despenca e ilumina esse vão
Que separa as nuvens do chão
Risca da noite a escuridão

Risca uma rota
Um resto de rastro
Um  roto retrato
D'um rosto riscado
De um coração

Urra trovão
Abafa esse choro, trovão
Que espelha essa chuva, trovão
Que me trinca o coração.

Troveja, o raio caiu!

Agora me deixa chover...

Um comentário:

Sweet Sirius disse...

feito chuva amuada de domingo.
isso me parece final de agosto,
não sei bem porquê, mas sei que parece.