domingo, 5 de outubro de 2008

Quase

Queria, impreterivelmente, começar seu menor conto pela maior palavra. Quase conseguiu.

Esse foi pro Duelo. A idéia era desenvolver um conto usando menos de 100 caracteres. Curtinho, só pra não deixar o blog parado por muito tempo.

6 comentários:

CostadeSSouza disse...

Putz, 100 caracteres é cruel. Mas é um desafio interessante. Aliás, parabéns por manterem o blog por tanto tempo.

Obrigado pelo comentário lá no meu blog! Abraço.

fabioricardo disse...

Foi por pouco. Não tinha como contar a história de um otorrinolaringologista inconstitucional?

floriano disse...

essa rodada parece que vai ser apertada (com o perdão da piadinha)... abraço

Sílvia Mendes disse...

Obrigada Rodrigo. Sabe que uma observação dessas, feita por alguém que escreve com a riqueza que você escreve, é mais do que incentivadora. É inspiradora!
Abraço.

Viegas Fernandes da Costa disse...

Grande Rodrigo, o silêncio não significa ausência. Estou sempre por aqui, meu amigo, e me convencendo cada vez mais da qualidade da tua ficção. "Quase", por exemplo, merece aplausos. Não é fácil escrever assim!
Abraço fraterno,
Viegas

Viegas Fernandes da Costa disse...

Grande Rodrigo, o silêncio não significa ausência. Estou sempre por aqui, meu amigo, e me convencendo cada vez mais da qualidade da tua ficção. "Quase", por exemplo, merece aplausos. Não é fácil escrever assim!
Abraço fraterno,
Viegas